Chaves e novelas mexicanas; que mais une o Brasil ao México? Assista

Além do seriado "Chaves" e as novelas mexicanas, existe muita coisa que une o Brasil ao México


TV Brasil - Brasil e México têm muito em comum. O programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, mostrou o que une os dois países, a começar por suas independências. O México comemora este ano o bicentenário de um ponto crucial da sua história: a assinatura do Tratado de Córdoba, que reconheceu o país como nação independente da Espanha.

A independência mexicana faz parte das Revoluções Atlânticas, movimentos na América moldados pelo Iluminismo e pela Revolução Francesa. O Brasil também fez parte dessas revoluções quando se tornou independente de Portugal há quase 200 anos.


Muito em comum

México e Brasil são as maiores economias da América Latina. "Os dois representam um Produto Interno Bruto de 54%, estão entre as 20 maiores economias do mundo", avalia o gerente de Políticas de Integração Internacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Fabrizio Panzini. Carros e autopeças são os produtos mais comercializados entre os dois. O primeiro modelo exportado para os mexicanos foi a Brasília, da Volkswagen, em 1974. Fez tanto sucesso lá, que apareceu no seriado mexicano de maior sucesso: Chaves. Era o carro do senhor Barriga.

Criado na década de 70, Chaves só chegou ao Brasil em 1984. Conquistou uma legião de fãs, entre eles o youtuber Fábio Ribeiro. Ele conheceu o Roberto Bolaños, criador do personagem, durante uma viagem ao México e foi recebido na casa do ator. "A gente estava em piripaque, né?", brinca o youtuber. "Foi uma conversa rápida, mas ele disse que se arrependeu de não ter vindo conhecer o Brasil quando teve oportunidade", relembra.


Tequila e tacos

Um produto mexicano de grande aceitação no Brasil é a tequila e, por aqui, só existe a mexicana - assim como toda cachaça encontrada no México é brasileira. Segundo o embaixador do México no Brasil, José Ignácio Piña Rojas, um acordo comercial entre os dois países reconhece a origem das bebidas, não sendo possível produzi-las em seus territórios - apenas importá-las.

Pratos como guacamole, tacos e burritos, atraem o gosto brasileiro. Em São Paulo, o restaurante Metzi foi o resultado da encontro de dois chefs: a brasileira Luana Sabino e do mexicano Eduardo Ortiz. Eles garantem que a união também é possível nos pratos. "Há muitos ingredientes em comum: lá temos as chicatanas e aqui vocês tem a tanajura; algumas pimentas a gente consegue desidratar, não é a mesma coisa, mas você consegue trabalhar bem com elas", garante Eduardo.

Há 8 anos, o jornalista brasileiro Vinicius Covas se mudou para o México para fazer uma pós-graduação e está lá até hoje. "Foi um país que me surpreendeu por oportunidades de trabalho e negócios", avalia. Além disso, ele acredita que o turista fica maravilhado com a diversidade do país. "Você pode conhecer desertos, praias paradisíacas, viajar séculos a cada semana, é um país impressionante", conclui.


"Chaves" e novelas mexicanas

O programa mostra ainda a ligação do Brasil com o México através da exibição do seriado "Chaves" e das novelas mexicanas. A televisão é um dos principais veículos que une os dois países, seja pela propagação da cultura de cada povo ou apenas como fonte de entretenimento.

Assista:

Ficha técnica:

Reportagem: Tiago Bittencourt e Anna Karina Carvalho

Produção: Tiago Bittencourt

Apoio à produção: Ana Passos e Cintia Vargas

Repórteres cinematográficos: André Rodrigo Pacheco, Sigmar Gonçalves e Warley de Andrade

Auxiliares técnicos: Alexandre Souza, Celso Oliveira, Marcelo Vasconcelos, Iuri Freire

Apoio à imagem: Vicente Figueira (produtor), João Marcos Barboza (cinegrafista), João Victal (cinegrafista)

Edição de texto: Carina Dourado

Edição e finalização de imagens: Rivaldo Martins

Postar um comentário

0 Comentários